sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Ferrari 125 S (1947)

É primeiro Ferrari da história;todos o podem admirar e ainda hoje comparece em perfeito estado conversação (fotos) nos eventos mais importantes na casa de Maranello. Só que ,na verdade , o carro é falso: o original foi destruído e por decisão do próprio Piero Ferrari, com base nos desenhos originais, foi produzida há anos uma réplica perfeita.
Além disso, um carro como o 125 S não podia faltar : mais do que um simples modelo desportivo, o 125 S é um verdadeiro e autentico projecto competitivo na categoria Sport. Uma espécie de tecnologia Ferrari. Encontramo-nos no ano 1947 e tudo se centra à volta do complicado motor de 12 cilindros em V a 60 graus, montadolongitudinalmente na dianteira. O chassis e as extremidades são em liga leve e, entre os detalhes, existe uma árvore de cames à cabeça por cada fila de cilindros. No entanto, a cilindrada é reduzida, a julgar pelos parâmetros actuais: apenas 1500 cc, mas a potencia é de uns bons 118 cv às 6800 rpm.
Se são números impressionantes para os nossos dias , imagine-se o que seria há cinquenta anos atrás. Em qualquer dos casos a escolha de 12 cilindros é mais estratégica do que propriamente técnica, uma vez que teria de sido mais lógico utilizar o mesmo motor da Auto Avio Construzioni, o robusto e fiável 8 cilindros fruto da união de dois Fiat de 4 cilindros: a Ferrari encontrava-se no início da sua actividade, procurava obter financiamento e tinha necessidade desesperada de algo que provocasse um grande impacto.

No entanto, apesar de tudo, o complicado V12 consegue superar todos os incontáveis problemas técnicos e 125 S pôde finalmente estrear-se nas mãos de Franco Cortese no circuito de Piacenza. Estamos em 11 de Maio de 1947, mas para a primeira vitória ainda teremos de esperar: duas semanas depois vence o Grande Prémio de Roma. Começa a lenda Ferrari.


O texto acima escrito é de Vincenzo Borgomeo e a miniatura é da Colecção Ferrari em 1/43 da IXO.
A miniatura tem bastante qualidade mas a cor inicial dos Ferrari era um vermelho mais escuro

Sem comentários: