segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Ferrari 250 GT SWB - 1959








Já mostramos aqui a versão desportiva deste modelo (clique aqui). A miniatura vermelha é kit de montar da Italieri (nº674) na escala 1/24 e o azul é da Ixo da Colecção Ferrari na escala 1/43. Ambas são de excelente qualidade.

Can-Am : March 707 (nº77) Chris Amon 1970




Este carro correu pela mãos do piloto Chris Amon o Campeonato Can-Am que se realizava no Canadá e nos Estados Unidos.

A miniatura é da francesa Solido na escala 1/43 com alguns retoques de pintura.

Can-Am : Porsche 917/10 - 1972


O modelo Martini da Matchbox (plastico de construção) 1/32

O modelo Uniroyal da Solido 1/43
O modelo L&M do piloto Geoge Follmer da Solido 1/43

O modelo da BOSCH da Solido 1/43




Este filme explica a história deste modelo que derivou do Porsche 917 "Pink Pig" que correu em Le Mans em 1971.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Harley-Davidson Road King c/Sidecar (2005)



Este "Rei da Estrada" equipado com sidecar é um modelos mais desejados da gama Harley-Davidson. Motor Twin Can 88, com suspensão traseira a gás, Cruise Control, alarme e todo charme clássico dos modelos desta marca.O Modelo é da Maisto e está bem conseguido.

Triumph Tiger 955i (2002)



A segunda geração da Triumph Tiger continuou com as características originais:um grande trail com o motor 3 cilindros da Hincley.A diferença é que a segunda geração teve um chassis moderno e uma estética a condizer.
A miniatura é da IXO na escala 1/32 sendo o resultado bastante positivo.

Ducati Monster 900 S4 (2001)



A Monster é um modelo mitico da Ducati. Aplicando o motor com 80 cv da 916 Superbike e algumas peças de carbono à mistura a S4 criou dentro da gama Monster a sua topo de gama que tem evoluido até aos nossos dias.
A miniatura é IXO na escala 1/32 com bastante pormenor para a escala.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Rallye de Portugal : Fiat 131 Abarth (nº3) 1977

O 131 em Acção


Já mostramos aqui vários Fiat 131 Abarth (ver Miniaturas Rallye) e este é fabricado pela IXO para a Alataya na escala 1/43. Representa o carro vencedor do rallye de Vinho de Portugal em 1977 por M .Allen e I.Kivimaki. A miniatura é razoável embora a finalização da pintura não tem o mesmo nível que outras criações da IXO. Este é uma das miniaturas que inicialmente não estavam no nosso plane de compras mas o preço aliciante de lançamento da Altaya obriga a pensar o contrário

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Rallye dos Alpes: Jaguar XK 120(nº611) 1953




Este Jaguar participou no Rallye dos Alpes em 1953 mas não tenho conhecimento de quem o pilotou. A miniatura é da Brumm na escala 1/43.

Le Mans : Jaguar D (nº3) 1957


A miniatura da Altaya reproduz o Jaguar vencedor em 1957 de Flockhart e Bueb.


Para conhecer a história do que se passou nesse ano veja o filme (parte 1 e 2) que aparece depois das fotos.




Le Mans : Jaguar D (nº6) 1955













Esta vitória da Jaguar ficou ensombrada pelo desastre que vitimou um grande número de espectadores e levou a Mercedes a retirar-se quando liderava a prova. Mais do que palavras, as imagens falam por si. A miniatura é da Altaya na escala 1/43.



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Le Mans : Lancia Beta Montecarlo (nº51) 1980


A categoria Silhueta foi criada em 1976 a 1981 com o objectivo de fazer alinhar modelos numa série em Prtotótipos e os GT não se misturassem. A Lancia lançou-se então, em 1979, na categoria de menos de 2 litros com o Beta Montecarlo.

Em finais dos anos 70, o departamento de competição da Fiat foi confiado à Abarth que se encontrava saturada e incapaz de gerir as provas de resistencia em circuito. assim sendo, o conselho de administração aceitou inscrever um Beta turbocomprimido no grupo 5 de menos de 2 litros, ou seja, uma interpretação muito livre dos carros de série.

Já em 1980, a Lancia teve uma temporada com uma estreia perfeita com a vitória de Facetti e Finotto na sua categoria nas 24 Horas de Daytona (10º na classificação geral). A 16 de Março nas 6 Horas de Brand Hatch, Patrese e Rohrl conseguiram o scratch (vencer à geral), seguidos e Cheever e Alboreto, enquanto Facetti e Finotto terminaram em 4ºlugar. Patrese repetiu a proeza a 13 de Abril nas 6 Horas de Mugello, desta vez partilhando o volante do 1492 cc com Cheever, e Faceti/Finotto venceram na sua categoria com o 1426 cc. A 27 de Abril, nos 1000 km de Monza, os 1429 cc de Patrese/Rohrl e Cheever/Ghinzani terminaram respectivamente em 3º e 5º da geral, ao passo que os incontornáveis Facetti/Finotto venceram mais uma vez o Grupo 5 Divisão 2 (menos de 2 litros)

As corridas encadearam-se com outros tantos sucessos atá chegar o fim de semana de 14 e 15 de Junho de 1980 em La Sarthe. Na pesagem, contudo, a fábrica Lancia viu o cartão vermelho. Com efeito, os dois carros Lancia Corse (nº51 Darniche/Heyer/Fabi e nº52 Brancatelli/Alen/Ghinzani) e o do Jolly Club (nº53 Facetti/Finotto) começaram por ser recusados nas 24 Horas de Le Mans por causa do capot dianteiro ser composto de uma única peça (nos modelos de série diviadia-se em três segmentos) e da ausencia da saia traseira. Mas com base num artigo do regulamento que estipulava que um carro do Grupo 5 devia conservar a fórmula do modelo de série do qual derivava, mas não mencionava em nenhum lugar o número de peças, de que se devia compor, a Lancia via Fiat acabou por ganhar a causa e pode alinhar os seus três Beta Monte Carlo inscritos.

Mas nunca é de demais de repetir que as 24 Horas de Le Mans são dificeis, não só pela duração, mas também pela configuração do circuito e pela sua interminável recta que puxa ao máximo pelos motores durante muito tempo. A partir da segunda hora, partiu-se a correia da bomba do nº 51 após de apenas 28 voltas ao circuito, e o mesmo aconteceu ao nº52 quatro horas depois. Isso não impediu de Carlo Facetti e Martino Finotto de obterem a vitória no grupo 5 Divisão 2 (menos de 2 litros) e ficarem no 19º lugar da classificação geral. (Texto Altaya).

Os Lancia Betamontecarlo voltaram a Le Mans no ano seguinte com os Martini e Lubrifilm.

A miniatura é da Altaya na escala 1/43 com pormenor faltando os cabos que seguram o spoiler dianteiro.